• .
    CULTURA
  • .
    EDUCAÇÃO
  • .
    INVESTIGAÇÃO
  • .
    TECNOLOGIA
  • .

    FAAN - 10 ANOS
powered by negetics

Bem-vindo à FAAN

Seja bem-vindo ao portal da Fundação Dr. António Agostinho Neto, nosso objectivo é promover a pesquisa e divulgação da vida e da obra do Dr. António Agostinho Neto; Promover actividades para melhorar o bem-estar e a condição dos angolanos; A promoção da educação, da ciência, da tecnologia e da cultura, para incentivar a criação e a inovação, de todo o tipo e sob todas as formas, e a investigação científica e tecnológica.

Versão para impressão
PDF

Bolseiros Angolanos terminam curso de medicina comunitária na Venezuela, 16.12.2016

auda4.jpg - 21.20 Kb auda5.jpg - 19.42 Kb

auda6.jpg - 32.63 Kb auda7.jpg - 24.09 Kb

Desde 2010, um grupo de bolseiros angolanos originário das províncias do Bié, Kwanza Sul e Moxico, obteve a possibilidade de se formar na Venezuela, em Caracas e Tovar, ao abrigo de um protocolo de cooperação entre a Fundação Dr. António Agostinho Neto e a Fundação Gran Mariscal de Ayacucho no curso de Medicina Integrada Comunitária pela Escola Latina Americana de Medicina (ELAM) da Universidad de las Ciências de la Salud "Hugo Chaves Frias".

Versão para impressão
PDF

Dr. António Agostinho Neto laureado a título póstumo PRÉMIO MANDELA DE AUDÁCIA 2016

auda1.jpg - 34.38 Kb auda2.jpg - 40.00 Kb

Dr. António Agostinho Neto, Presidente Fundador da República de Angola, laureado a título póstumo PRÉMIO MANDELA DE AUDÁCIA 2016

"Na Namíbia, no Zimbabwe e na África da Sul, está a continuação da nossa luta". Com esta palavra de ordem, Agostinho Neto resumiu a sua estratégia de solidariedade para com os povos da África austral, hoje reconhecida internacionalmente.

Esta palavra de ordem foi materializada com actos políticos e militares que conduziram à libertação da Namíbia e do Zimbabwe e ao fim do apartheid na África do Sul.

A solidariedade de Angola teve um pesado custo em vidas humanas, em mutilações e na destruição de infraestruturas. Sem a visão estratégica de Agostinho Neto, provavelmente a Namíbia, o Zimbabwe e a África do Sul hoje não seriam países libertos.

A audácia ora premiada é um sinal de reconhecimento, ainda que tardio, de um líder e de um povo que ousou vencer o mito da superioridade de uma raça e da invencibilidade de um exército.

A luta continua

Versão para impressão
PDF

Intervenção da Sra. PCF no Colóquio Internacional em Argel 29-30.11.2016

aargel1.jpg - 26.52 Kb 

Excelências
Autoridades aqui presentes
Senhoras e Senhores Convidados

É com grande satisfação que participamos neste “Colóquio Internacional sobre a Argélia e a libertação de África”, a decorrer sob o alto patrocínio de Sua Excelência o Presidente Abdelaziz Bouteflika, que reúne intelectuais e personalidades de vários países que vieram saudar o Povo Argelino, através do seu ilustre Presidente e Governo, para relembrar a grande contribuição da Argélia na libertação de África.

Prémio de Investigação

 Logo Prémio de Investigação Histórica

Jovens Escritores

REDES SOCIAIS

SUBSCREVER NEWSLETTER

Nome:
Email: