Bem-vindo à FAAN

Seja bem-vindo ao portal da Fundação Dr. António Agostinho Neto, nosso objectivo é promover a pesquisa e divulgação da vida e da obra do Dr. António Agostinho Neto; Promover actividades para melhorar o bem-estar e a condição dos angolanos; A promoção da educação, da ciência, da tecnologia e da cultura, para incentivar a criação e a inovação, de todo o tipo e sob todas as formas, e a investigação científica e tecnológica.

Versão para impressão
PDF

Namíbia Homenageia Agostinho Neto.

O Chefe de Estado da Namíbia, Lucas Hifikepunye Pohamba, atribuiu ao Presidente  António Agostinho Neto,  Presidente Fundador da República de Angola, a mais alta condecoração do país, por ocasião do vigésimo aniversário da independência daquele país, no passado dia 20 de Março de 2010. A Senhora Maria Eugénia Neto recebeu o título de Grande Oficial da mais antiga Ordem Welwítschia Mirabilis, 1ª Classe,  atribuído a título póstumo, acompanhada pelas filhas e sobrinha.


Agostinho Neto foi o líder mundial que mais contribuiu para as mudanças registadas na África Austral, redesenhando as relações políticas entre o Ocidente e os países africanos. Quando o regime racista de Pretória lhe propôs a paz em troca da cessação do apoio de Angola aos patriotas que lutavam pela independência da Namíbia e do Zimbawe, e para liquidar o regime de “apartheid” na África do Sul, o Presidente Neto deu uma resposta lapidar: “Angola só será completamente independente quando forem livres a Namíbia, o Zimbawe e a África do Sul”.


Ao estender a luta de libertação dos angolanos a toda a África Austral, Agostinho Neto começou a desenhar novos horizontes para o mundo. O triunfo da sua estratégia permitiu o fim do colonialismo na nossa região e a liquidação do “apartheid”.


Foi a sua coerência política, a sua inquebrável fidelidade aos princípios que sustentam a liberdade e a democracia e a sua clarividência que permitiram aos povos da Namíbia, do Zimbabwe e da África do Sul libertarem-se do mais hediondo crime contra a Humanidade: o colonialismo e o regime de “apartheid”.


O Chefe de Estado da Namíbia, no 20º aniversário da independência do seu país, quis distinguir a figura ímpar de Agostinho Neto, do seu ministro das Relações Exteriores, Paulo Teixeira Jorge e as Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA) nascidas do pensamento estratégico do primeiro Presidente de Angola, na pessoa do comandante António dos Santos França Ndalu.


A Presidente da Fundação Dr. António Agostinho Neto e viúva do Fundador da Pátria, realizou uma conferência de imprensa no dia 22 de Março, em Luanda, na qual apresentou a condecoração ao povo angolano, que o nosso patrono soube guiar pelo caminho das estrelas até à Independência Nacional, e agradeceu ao Presidente da Namíbia, Lucas Hifikepunye Pohamba, por este elevado gesto de gratidão que muito o enobrece e engrandece o povo namibiano.


Luanda, 26 de Março de 2010

 

Prémio de Investigação

 Logo Prémio de Investigação Histórica

Jovens Escritores

REDES SOCIAIS

SUBSCREVER NEWSLETTER

Nome:
Email: